Stonewall no Queer Porto 5

Os 50 anos passados sobre os motins de Stonewall conduzem inevitavelmente a uma reflexão sobre o que significou meio século dos modernos movimentos de luta LGBTI+, quais as suas conquistas políticas e sociais nos vários cantos do globo ou o que significou o ativismo para a cultura queer. Se um olhar a estes movimentos e a estas conquistas nos ajudam nessa reflexão, também a cultura queer e em particular o seu cinema nos auxiliam a traçar esta história. O Queer Porto procura, nesta sua 5.ª edição, lançar o desafio aos espectadores para, através da seleção de filmes, debates e restantes eventos paralelos, pensarem estas e outras questões levantadas pelo seu programa. Precisamente, através de um ciclo de cinema dedicado a Stonewall, intitulado 50 Anos dos Motins de Stonewall, procuramos tocar nos temas da representatividade, das conquistas, das exclusões, das vozes que se viram silenciadas, mas também da disrupção que significou a epidemia da sida.

É também neste contexto, e integrado no mesmo ciclo sobre Stonewall, que o Queer Porto tem, este ano, como Filme de Abertura, o documentário The Cockettes (2002), de Bill Weber e David Weissman, um filme que nos transporta da psicadélica São Francisco dos anos 60 à São Francisco gay dos anos 70. Como Filme de Encerramento, o festival apresenta o argentino El Ángel, de Luis Ortega

No Queer Porto 5 haverá ainda espaço para as habituais secções competitivas, a Competição Oficial e a Competição “In My Shorts”, às quais se juntam os vários programas paralelos, festas e debates.

João Ferreira

Diretor Artístico