QUEER PORTO 1

Depois de algumas presenças pontuais no passado, em 2015 foram por fim reunidas as condições para dar corpo a um desejo antigo da equipa responsável pela organização do Queer Lisboa: o de criar um festival de temática queer no Porto. Em outubro iniciamos esta aventura, num evento que se pretende com uma identidade própria, chamando a si algumas das obras e criadores mais emblemáticos, assim como as tendências mais emergentes do cinema e da cultura queer. O Queer Porto terá um caráter multidisciplinar, habitando vários espaços da cidade, onde se vão confrontar diversas linguagens artísticas, sempre em articulação com o cinema. É objetivo também do festival o envolvimento dos criadores da cidade, assim como dos espectadores, no sentido de construir um evento que não seja uma mera montra da cultura queer internacional, mas um espaço de experimentação e divulgação dos criadores portuenses.

O Teatro Municipal Rivoli acolhe a Competição Oficial, com 12 ficções e documentários a concurso. O Rivoli recebe também a antestreia de Praia do Futuro, de Karim Aïnouz, na noite de encerramento. Na Mala Voadora apresentam-se dois programas de curtas e instalações-vídeo, onde os conceitos de público e privado estão em confronto, com um enfoque especial no Médio Oriente. O emblemático Bob Mizer, que tanto influenciou a cultura queer contemporânea, é homenageado na Galeria Wrong Weather. O Maus Hábitos acolhe uma orgia cinematográfica de Ivan Cardoso e Gurcius Gewdner e uma sessão Queer Pop. No sábado à noite, a festa de encerramento no Maus Hábitos promete um preenchido programa de performances e instalações, com a presença de vários artistas a trabalhar hoje a temática queer.

João Ferreira

Diretor Artístico do Queer Porto