KISMIF é também cinema

São intensas as relações entre cinema e música. E essas relações também têm marcado a programação da KISMIF Conference desde 2014 – ano da sua primeira edição. Com efeito, a KISMIF Conference tem sido um polo mundial único de discussão e de partilha acerca das culturas underground e das práticas contemporâneas de DIY. A Conference centra-se nas práticas culturais e artísticas que estão frequentemente desalinhadas com as mais massificadas formas de produção cultural. E o cinema tem vindo a ser usado como narrativa essencial de todo um caudal de percursos musicais, artísticos e estéticos underground. Referem-se, frequentemente, a um modo de produção musical - simbólico e ideologicamente distinto dos circuitos comerciais da indústria popular massiva. Reforçando essa matriz, a KIMIF Conference apresenta em 2018 três documentários de base DIY. O primeiro é o Don’t Break Down, a film about Jawbreaker by Tim Irwin and Keith Schieron. Será exibido no dia 4 de julho no Rivoli às 21h30. De seguida, no dia 6 de julho corrente, Roy Wallace vai apresentar o seu documentário Bloody Bloody Belgium: a history of the underground 1977-2014 na Faculdade de Letras da Universidade do Porto às 21h30. No dia 7 de julho, apresentaremos Lo que hicimos fue secreto [What we did was secret] de David Álvarez. Este documentário é narrado pelos seus protagonistas que contam a história do movimento punk em Madrid. Todos os filmes foram propostos propostos à KISMIF Conference e resultam de produção independente.

Paula Guerra