ORGULHO POR FAZER. ORGULHO POR CONTINUAR. ORGULHO DE SER.

Numa época em que todos enfrentamos excecionais dificuldades a nível nacional, o Fantasporto comemora a sua 35ª edição com uma invulgar aceitação internacional. Será uma edição de Imersão Total para quem gosta de cinema. Filmes a rodos, após uma seleção feroz, plena de candidatos aos prémios principais, numa escolha diversificada que acolhe todos os géneros. De facto, com 52 países a enviarem filmes para seleção, sentiu-se no ar o reconhecimento do festival como um dos que maior respeito e reconhecimento conquistou junto dos produtores, agentes de vendas e distribuidores internacionais. Também nas Industry Screenings se sente esta união à grande indústria cinematográfica. Apresentaremos, assim, um número invulgar para um país como Portugal de 48 Antestreias Mundiais e Europeias, muitas mais do que na edição anterior. E com muito orgulho. Em consequência, esta edição vai ser memorável porque todos quiseram vir ao Fantasporto - realizadores, produtores, argumentistas, agentes de vendas, atores, compositores, media internacional. Gente de todo o mundo que insistiu em vir cá defender os seus filmes, em vir a este festival que é respeitado e serve de referência de qualidade. E também nisso temos muito orgulho. Todos os anos inovando e desenvolvendo um trabalho que já está a dar “frutos”, o Fantasporto apostou sempre no FUTURO, na formação, divulgação e promoção dos jovens cineastas portugueses. Mas também o Passado sempre está presente, no Fantas Classics, recordando Orson Welles, no centenário do seu nascimento e a grande retrospetiva da dupla Fred Astaire/Ginger Rogers, sem esquecer Top Hat, estreado exatamente há 80 anos. 

A Direção do Fantasporto