Fim-de-Semana Cláudia Varejão

Portugal, 2007, FIC., 9’

Legendagem: inglês

Uma casa de campo. Um fim-de-semana. Uma família. O tempo passa. O silêncio prevalece. “Mas escuta a respiração do espaço, a mensagem incessante que é feita de silêncio”, R. M. Rilke.

Um Dia Frio Cláudia Varejão

ver trailer

Portugal, 2009, FIC., 27’

Legendagem: inglês

Um Dia Frio é um retrato de uma relação primeira, anterior ao mundo externo, a da família. Num Inverno em Lisboa, pai, mãe, filho e filha, traçam o percurso de um dia, a sós. Um filme que se desenvolve em torno de personagens cujo antagonista não é mais do que a própria vida, com nada (e tudo) de heróico.

Luz da Manhã Cláudia Varejão

Portugal, 2012, FIC., 18’

Legendagem: inglês

Luz da Manhã fecha um círculo de três curtas-metragens de Cláudia Varejão sobre o (des)encontro em família. Onde nem sempre os caminhos coincidem e as ruturas inesperadas não são necessariamente resultado de uma falha. O quotidiano oculta forças maiores e silenciosas. E o seu entendimento apresenta-se muitas vezes como uma tarefa demasiado violenta ou até, inútil. Seja qual for o olhar que se permite viver, a transcendência das relações humanas estará sempre lá, frontal, inabalável e bruta. Luz da Manhã aproxima-se da distância entre três gerações, mãe, filha e neta. Num denso rio que as une, sem motivo aparente para além da exaustão, uma fenda emerge.

Artista convidado Cláudia Varejão

Sessão integrada no Family Film Project