Viridiana Luís Buñuel

Espanha/México, 1961, FIC., 90', M/12

Versão Original : espanhol

Legendagem: português

A noviça Viridiana vai visitar o seu tio e benfeitor, Don Jaime. Don Jaime vive sozinho desde a morte da mulher, ocorrida em plena noite de núpcias. Perturbado pela semelhança entre Viridiana e a falecida mulher, Don Jaime quer mantê-la ao pé de si. Com a cumplicidade da criada Ramona, adormece Viridiana e tenta abusar dela durante o sono. Ao saber disso, Viridiana foge. A caminho do convento, recebe a notícia de que o tio se suicidou, e volta para trás. Decide consagrar a vida aos pobres e aos mendigos, que alberga na quinta de Don Jaime, tornando-se no alvo das ironias de Jorge, filho dele. Um dia os mendigos invadem a casa e um deles tenta violar Viridiana. Considerando-se pouco recompensada pela sua devoção, Viridiana junta-se a Jorge e a Ramona para um jogo de cartas.

Ciclo 25 X Buñuel: “Um Buñuel sobretudo mexicano”